Notícias

Tel.:(11) 3897-6100

pt
en
es

COUROMODA 2024

Todos os serviços para sua participação na Couromoda.

VIAGEM E HOSPEDAGEM

Oportunidade de atualização com os principais temas do mercado.

CREDENCIAMENTO EMPRESARIAL

Garanta sua credencial para a mais importante feira de calçados da América Latina.

SÃO PAULO PRÊT-À-PORTER

Feira Internacional de Negócios para Indústria de Moda, Confecções e Acessórios.

Notícias da Couromoda

Calçado no Mundo

Notícias do Setor

Colunista

Lançamentos e Moda

Mídia

Facebook
Twitter
Pinterest
[wpavefrsz-resizer]

Congresso fala sobre moda, vitrines e tendências do varejo

As tendências de moda para o verão 2013 e as estratégias que o varejo de calçados deve utilizar para conquistar o cada vez mais exigente consumidor foram alguns dos destaques do Fórum de Moda & Marketing 2012, realizado no último dia 25, em São Paulo, numa promoção conjunta da Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados (Ablac) e da Francal Feiras. O evento reuniu profissionais do segmento e lojista de todo o Brasil.

Para falar da moda da próxima temporada, o evento trouxe, o estilista Walter Rodrigues, coordenador do Núcleo de Moda e Design da Assintecal. Segundo ele, o próximo verão será influenciado pela alegria do povo brasileiro e pela Copa do Mundo, que deve atrair 600 mil pessoas ao País em 2014. Os aspectos relacionados ao esporte se evidenciam nas coleções, assim como as cores que caracterizam o país e o modo de ser dos brasileiros.

Pesquisas indicam que a simplicidade, o artesanato e os elementos naturais estarão em destaque nas coleções de calçados e acessórios, embelezando as vitrines das lojas e as ruas das cidades.

O estilista divide os fatores de influência em três conceitos:

No conceito 1, com 10% de participação em vendas, os produtos com perfil de brasilidade devem estar nas lojas, mesmo que os resultados sejam mais midiáticos do que propriamente de lucro ou ganho. As cores deste conceito baseiam-se no vermelho, amarelo, verde e azul. Já os produtos exibem trabalhos manuais, como tranças, tramados e palha. “É preciso fazer com que tudo pareça natural, mas com bom preço”, afirma.

No conceito 2, que contribui com 30% das vendas, a ironia e a ousadia se evidenciam. “É preciso olhar o mundo com um olhar diferente que se vê no dia a dia”, alerta Walter Rodrigues. A fórmula é essencial para atender a um mercado interno tão grandioso e diverso, em que indústria e varejo precisam se renovar sempre, oferecendo ao consumidor misturas de materiais e novos padrões, como listras. As cores revelam uma cartela ensolarada, com laranjas, vermelhos e vinhos.
As tiras sobre o peito do pé se destacam nas sandálias. As bolsas assemelham-se a lancheiras ou a sacos e aproximam-se do corpo. Estampas de cobra misturam-se a cores fortes. Peep Toes ganham saltos mais altos e acabamentos inusitados, como um cadeado como elemento de fechamento.
“Nos masculinos, a evolução visual que se vê nos aeroportos ganha as ruas”, diz Walter, referindo-se à beleza dos produtos para homens. Nos femininos, os quadrados estão de volta e chamam atenção os materiais que os cobrem, como os metais.

No conceito 3, que faz relação à maior faixa de consumo e vendas (60%), se evidencia a efetiva estrutura da moda. Os ícones do Brasil, como Pelé, Fusca e papagaio dividem espaço com samba e futebol. “Mistura-se tudo”, diz Walter Rodrigues. É possível vencer resistência usando diversas cores nos produtos. Luz e alegria são os fatores mais importantes nas coleções.

Texturas evidenciam bases simples, sandálias de salto alto misturam tons de madeira e formas de amarração. Meia pata marca presença nos modelos, que podem ser bicolores, como pretos e brancos. Amarelo forte e muita tacha também caracterizarão as coleções do verão 2012. “É nisso que fabricantes e lojistas devem apostar. Quem conseguir traduzir isso em inovação terá seus produtos em destaque nos pés de um grande contingente de consumidores”, afirma Walter Rodrigues.

ORGANIZAÇÃO E EXCLUSIVIDADE NAS VITRINES

A consultora de varejo Carol Garcia falou sobre as vitrines. Segundo ela, além de comprar bem, expor corretamente os produtos nas vitrines é fundamental.

“Excesso de modelos passa ao consumidor a sensação de bagunça. Por isso, é preferível apostar em exclusividade e novidades. A exposição correta de produtos requer seleção de elementos, harmonia de cores e materiais e similaridade de formas. Estes fatores, juntamente com a organização, fazem com que a vitrine tenha sentido para o consumidor e motive-o a comprar. A vitrine deve oferecer uma espécie de consultoria de estilo ao consumidor”, enfatiza Carol.

Duas tendências se evidenciam atualmente em relação ao perfil das vitrines. De um lado, o minimalismo, em que o foco vai para o produto, através de transparências, brilhos, espelhos e acrílicos. De outro, as molduras, com formas retangulares ou quadradas, como caixas.

Em ambas, as lojas devem unir cores e blocar os produtos por similaridade de construção ou estilo. “Agindo assim, constrói-se uma experiência positiva de uso para o consumidor e os resultados de vendas são positivos”, afirma Carol Garcia.

MARKETING LIGADO AOS SENTIDOS

Num mundo em que as pessoas estão conectadas o tempo todo, o varejo de calçados deve fazer uso das redes sociais para transmitir informações e manter a atenção dos consumidores. “Mas precisa ir além disso, apostando no chamado marketing sensorial, que significa fazer uso de cheiro, música, imagem, contato e paladar em suas atividades diárias”, disse Pedro Salomão, diretor da Radio Ibiza, agência de comunicação com sede no Rio de Janeiro/RJ e unidades de atendimento em São Paulo/SP e Curitiba/PR.

Em sua palestra, Salomão destacou que o varejo preciso ser autêntico e constante. Velocidade também é essencial par atender aos anseios do mercado de consumo. Isso requer tecnologia, mas também funcionários identificados com os valores da empresa. “Criar manuais para orientar esta ação ajuda a obter os resultados esperados”, afirmou.

A ordem é surpreender. “Em vez de simplesmente colocar uma essência (cheiro) na loja, o lojista deve criar a sua própria, exclusiva. Já as músicas, de preferência, devem ser diferentes das que o consumidor está acostumado a ouvir, para que possa conhecer novas e relacioná-las à loja. Em vez de atender, a loja deve relacionar-se com o cliente. Neste sentido, a equipe deve ser e estar comprometida. É impossível levar sua loja ou marca adiante se a equipe não estiver comprometida”, enfatizou.

Pedro Salomão chamou a atenção para a nova cultura organizacional baseada na participação intensa dos colaboradores nas atividades diárias. Os principais conceitos são:

? Motivação vem de dentro para fora
? Escute seus funcionários e coloque em prática as sugestões obtidas
? Seja verdadeiro e genuíno o tempo todo
? Fale de suas qualidades reais e não invente uma para divulgar
? Prazer é essencial em tudo
? Qualidade de vida é essencial, não opção de escolha
? Faça com que as pessoas vivenciem sua loja e sua marca
? Crie uma cultura em sua empresa. Cultura não se acaba e não se esquece. Por isso, torne sua loja ou polo cultural
? Aposte na felicidade das pessoas. Se preciso, mande as infelizes embora.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS NOVIDADES