Notícias

Tel.:(11) 3897-6100

pt
en
es

COUROMODA 2024

Todos os serviços para sua participação na Couromoda.

VIAGEM E HOSPEDAGEM

Oportunidade de atualização com os principais temas do mercado.

CREDENCIAMENTO EMPRESARIAL

Garanta sua credencial para a mais importante feira de calçados da América Latina.

SÃO PAULO PRÊT-À-PORTER

Feira Internacional de Negócios para Indústria de Moda, Confecções e Acessórios.

Notícias da Couromoda

Calçado no Mundo

Notícias do Setor

Colunista

Lançamentos e Moda

Mídia

Facebook
Twitter
Pinterest
[wpavefrsz-resizer]

Coordenador da campanha de Barack Obama aconselha marcas irem para ofensiva

Fazer diferente, ir para a ofensiva, aproximar-se e entender o cliente e tornar mais leais os consumidores atuais. Estas são algumas das dicas para compreender – e cativar – o consumidor do futuro, segundo David Morey, fundador e diretor geral da DMG e vice-presidente da Core Strategy Group (Estados Unidos). Morey foi o conferencista principal do Congresso Mundial do Calçado, realizado nos dias 24 e 25 de novembro, em León, no México.

Coordenador de 16 campanhas presidenciais vitoriosas em todo o mundo, inclusive a de Barack Obama (Estados Unidos), Morey ressaltou que as mudanças que se verificaram no perfil dos consumidores vão se acentuar nos próximos anos. “Em 10 anos, 95% dos negócios vão falir e 80% dos artigos vão falhar”, garantiu. Para ilustrar as mudanças que estão por vir, o especialista em campanhas políticas e também na área empresarial, citou outros exemplos. “O americano médio terá tido, antes dos 48 anos, cerca de 14 empregos diferentes. E os de mais de 30 anos passarão mais tempo nos seus smartphones do que dormindo”, revelou.

Vértices
Este novo cenário futuro exigirá dos empreendimentos e marcas três grandes vértices: mudança exponencial, demarcação clara de um diferencial e atitude mais ofensiva no mercado. “Vamos todos ter que nos fixar melhor na compreensão dos consumidores”, complementou.  Muito embora valorize pesquisas e levantamentos comportamentais, o especialista em campanhas é taxativo: “É preciso arriscar. Tem que ir para a periferia, pois no centro não surgem ideias inovadoras. A percepção é o que manda. Vamos esquecer um pouco a realidade”, ponderou.

Morey lembrou que, neste novo contexto, o cliente ficará ainda mais exigente e estará mais bem-informado, o que o fará querer ficar no controle das relações. Então, é preciso surpreendê-lo. “A imaginação é mais importante que o conhecimento”, afirmou o norte-americano, fazendo alusão à célebre frase dita pelo físico alemão Albert Einstein.

Sobre o Congresso Mundial do Calçado
A 5a edição do Congresso Mundial do Calçado foi uma realização da Confederação Europeia do Calçado (CEC), em conjunto com a Câmara da Indústria do Calçado do Estado de Guanajuato (CICEG) e a Associação Nacional dos Fornecedores para a Indústria de Calçados (Anpic). O evento teve a Couromoda como uma das patrocinadoras platinum e contou com mais de 670 participantes ligados ao segmento calçadista em nível mundial, 51 painelistas e 32 países representados.


Por: Mauro Moraes | GBM Comunicação

Leia também:

Arezzo mostrou seu modelo de negócios no Congresso Mundial do Calçado
Produção de calçados ficou em 22 bilhões de pares, em 2013; Ásia produz 87% do total
Editora da WGSN norte-americana fala sobre estratégias para encantar o cliente

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS NOVIDADES