Notícias

Tel.:(11) 3897-6100

pt
en
es

COUROMODA 2024

Todos os serviços para sua participação na Couromoda.

VIAGEM E HOSPEDAGEM

Oportunidade de atualização com os principais temas do mercado.

CREDENCIAMENTO EMPRESARIAL

Garanta sua credencial para a mais importante feira de calçados da América Latina.

SÃO PAULO PRÊT-À-PORTER

Feira Internacional de Negócios para Indústria de Moda, Confecções e Acessórios.

Notícias da Couromoda

Calçado no Mundo

Notícias do Setor

Colunista

Lançamentos e Moda

Mídia

Facebook
Twitter
Pinterest
[wpavefrsz-resizer]

Desenvolvimento de fornecedores apresenta resultados positivos

Indústrias calçadistas do Vale do Sinos como Ramarim, Marisol,
Paquetá e Bebecê vêm obtendo resultados positivos com a terceirização
de serviços. Eles provêm do desenvolvimento de fornecedores em conjunto
com o Sebrae/RS, que, além de evitar problemas de natureza trabalhista,
oportuniza ganhos de qualidade, aumento da produção e ampliação
da competitividade das empresas.

Detalhes
do Projeto de Desenvolvimento de Fornecedores que o Sebrae disponibiliza às
empresas foram apresentados pelo gerente do Escritório Regional do Vale
do Sinos, Marco Copetti, no seminário Terceirização na Indústria
de Calçados, no último dia 4, em Novo Hamburgo/RS.

Conforme Copetti, a terceirização é uma realidade inexorável
dentro do processo de globalização e, atento ao contexto empresarial,
o Sebrae oferece alternativas reais para o desenvolvimento da cadeia produtiva
do calçado, cujas atividades são cada vez mais influenciadas pelo
cenário internacional.

Por envolver fatores como moda, qualidade, consumo crescente e logística,
a indústria calçadista precisa operar com velocidade e a terceirização
de serviços é condição essencial à sua sobrevivência.
“A nova realidade de consumo impõe a terceirização às
empresas, que, sozinhas, não conseguem atender às necessidades dos
clientes”, explica.

No setor calçadista, entretanto, a terceirização é
considerada o elo mais fraco e carente de apoio. Por isso, o Sebrae não
apenas incentiva o surgimento de novas empresas prestadoras de serviços
como também viabiliza a formalização das já existentes
e o seu desenvolvimento para que sejam capazes de atender às necessidades
dos fabricantes de calçados.

Através de um plano de ação conjunta, técnicos
do Sebrae e dirigentes dos atelieres (pequenas indústrias que produzem
parte do calçado para grandes indústrias) buscam adequar os processos
às necessidades das contratantes.

As atividades são desenvolvidas com base em indicadores como qualidade,
prazo de entrega, confiabilidade, inovação, segurança e atendimento.
“O objetivo é melhorar os diferenciais competitivos e o desempenho
financeiro dos atelieres”, enfatiza Copetti. Segundo ele, indústrias
e fornecedores devem estabelecer uma relação de parceria duradoura
e produtiva. “Não há mais espaço para lucratividade
imediata e parceria predatória”, explica.

Os fornecedores que demonstram interesse em qualificar-se através do
projeto do Sebrae/RS recebem subsídio de 70%, acesso a consultoria e capacitação
em gestão empresarial, acesso a rede de relacionamento e troca de experiências
com outros empresários, acesso a redes de consultores especializados e
divulgação da marca junto a empresas apoiadoras.

Leia também:
• Indústria calçadista debate
regulamentação da terceirização

• Projetos de lei em tramitação
no Congresso Nacional

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS NOVIDADES