Notícias

Tel.:(11) 3897-6100

pt
en
es

COUROMODA 2024

Todos os serviços para sua participação na Couromoda.

VIAGEM E HOSPEDAGEM

Oportunidade de atualização com os principais temas do mercado.

CREDENCIAMENTO EMPRESARIAL

Garanta sua credencial para a mais importante feira de calçados da América Latina.

SÃO PAULO PRÊT-À-PORTER

Feira Internacional de Negócios para Indústria de Moda, Confecções e Acessórios.

Notícias da Couromoda

Calçado no Mundo

Notícias do Setor

Colunista

Lançamentos e Moda

Mídia

Facebook
Twitter
Pinterest
[wpavefrsz-resizer]

Exportações de couro brasileiro têm novo aumento em setembro

Em setembro, as exportações de couros e peles brasileiras totalizaram US$ 220 milhões, o que, conforme a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), representa um aumento de 35% em relação ao mesmo mês do ano passado. De janeiro a setembro de 2013, as somam US$ 1,816 bilhão, alta de 18,6% os novos primeiros meses de 2012. A participação do item nas exportações gerais do País segue em 1%.

“Os números são positivos, mas podem anteceder um período de grandes dificuldades”, afirma o presidente executivo do Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil (CICB), José Fernando Bello. Conforme ele, dois fatores podem ser determinantes para a queda da competitividade do Brasil no mercado externo a partir de 2014.

Um deles é a exclusão do país do Sistema Geral de Preferência da União Europeia (SGP), a partir de janeiro próximo. “Com isso, deve haver um acréscimo de custos na ordem de 3,5% para os produtos exportados para esse mercado, que responde por 36% das vendas internacionais brasileiras de couros e peles”, destaca Bello.

O gestor ressalta ainda que a possibilidade de não haver prorrogação do Reintegra (Regime Especial de Reintegração de Valores Tributários para as Empresas Exportadoras), cujo encerramento está previsto para o final de 2013, deve também impactar o setor de curtumes e os resultados a partir de janeiro. O Reintegra foi criado para compensar resíduos tributários nas exportações, proporcionando à empresa exportadora o recebimento de um crédito equivalente a 3% da receita de venda de produtos acabados ao mercado externo.

As questões do SGP e do Reintegra, segundo prognósticos do setor, podem elevar custos em até 6,5% em 2014, prejudicando os resultados das exportações de couros e peles do Brasil – resultados esses que têm se mostrado determinantes para melhorar a balança comercial brasileira (déficit de US$ 1,62 bilhão no acumulado do ano).

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS NOVIDADES