Notícias

Tel.:(11) 3897-6100

pt
en
es

COUROMODA 2024

Todos os serviços para sua participação na Couromoda.

VIAGEM E HOSPEDAGEM

Oportunidade de atualização com os principais temas do mercado.

CREDENCIAMENTO EMPRESARIAL

Garanta sua credencial para a mais importante feira de calçados da América Latina.

SÃO PAULO PRÊT-À-PORTER

Feira Internacional de Negócios para Indústria de Moda, Confecções e Acessórios.

Notícias da Couromoda

Calçado no Mundo

Notícias do Setor

Colunista

Lançamentos e Moda

Mídia

Facebook
Twitter
Pinterest
[wpavefrsz-resizer]

Integração vertical x Marketing e desenvolvimento de produto

Para abordar estes temas a organização do World Footwear Congresso trouxe dois grandes empresários do Brasil e um da Suíça. Anderson Birman, presidente da Arezzo e Milton Cardoso, presidente da Abicalçados e diretor-superintendente do Grupo Vulcabras/Azaleia, falaram sobre seus modelos de negócios no Brasil, enquanto Thomas Bata, presidente do Grupo Bata, da Suiça, contou a história de sucesso de sua empresa.

O painel foi aberto por Anderson Birman que falou sobre a trajetória da Arezzo & CO e seu modelo de verticalização. “Em 1972 fundamos a Arezzo, em 1995 a Schutz; Ana Cappre em 2008; e Alexandre Birman em 2009. Com estas quatro marcas criamos os pilares da nossa empresa, onde temos foco no cliente e na antecipação do desejo de consumo. Criamos por ano cerca de 11 mil novos modelos. São 7 milhões de pares de calçados e 500 mil bolsas por ano. Para isso nosso departamento de marketing e de desenvolvimento de produtos trabalham juntos. São 40 anos de gestão sempre trabalhando para despertar os desejos das mulheres do Brasil e no mundo”.

Thomas Bata contou a história de sucesso da sua empresa que está no mercado há 127 anos e vende 1 milhão de pares de calçados. “Ao longo de todos estes anos tivemos que nos reinventar inúmeras vezes. Sempre temos novos desafios porque as regras mudam e também os níveis de competitividade e para se manter no mercado temos que estar constantemente se adaptando a estas e outras mudanças. Como diz meu filho, trabalhar no setor de calçados é como estar em um jogo de vídeo game, se não apertar o botão na hora certa você morre. Em nosso Grupo, a integração da produção e sua capacidade são pontos fundamentais. Bata destacou que 50% dos produtos do Grupo são de manufatura própria. “Estamos sempre nos ajustando aos processos de produção e as novas regras de mercado. Trabalhamos com uma grande variedade de canais de distribuição até entregas em domicilio. Temos novos produtos todas as semanas em nossas lojas em todo o mundo. Nosso objetivo é oferecer sempre o melhor produto ao cliente”.

Milton Cardoso falou sobre o modelo de negócios da Vulcabras/Azaleia. “Nossa companhia é de base industrial e para tudo funcionar temos que ter a integração dos departamentos de tecnologia, desenvolvimento de produtos e marketing. Temos 2 mil pessoas trabalhando nestas três áreas, nas nossas fabricas no Brasil e na Argentina. Nosso foco hoje é diminuir cada vez mais o tempo entre a criação e o produto na loja. Nossos produtos estão em 28 mil pontos de venda. Nosso plano de produção é feito diariamente e temos uma grande integração com nossos fornecedores. Nosso grande desafio é ter novos produtos nas lojas, reduzir os estoques, agilizar as entregas e reduzir o número de produtos com desconto ao final das coleções”.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MAIS NOVIDADES