Home > Notícias
31/07/2018

Congresso Brasileiro do Calçado COUROMODA, 23 anos de realizações

Durante vinte anos (de 1996 a 2015), o Congresso Brasileiro do Calçado foi realizado de forma independente da feira Couromoda. Nos últimos três anos, desde 2016, vem sendo realizado nos três primeiros dias da feira Couromoda com palestras e seminários de duração menor, sem prejudicar a visitação dos lojistas aos expositores da feira. A decisão de realizá-lo concomitantemente com a feira Couromoda atendeu a pedidos dos lojistas que, assim, podem rentabilizar melhor a sua vinda a São Paulo e sua própria atividade na feira.

Após 23 anos de sua primeira edição, o Congresso se mantém como a mais duradoura e consistente iniciativa de promoção de debates de temas que impactam o relacionamento indústria-varejo do setor calçadista brasileiro, e caracteriza-se, também, como importante plataforma para lançamento de novas ideias e movimentos. Entre outros, destaca-se a criação da Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados (Ablac), lançada na 8ª edição do Congresso Brasileiro do Calçado, no ano de 2003. A criação da Ablac também motivou os representantes de calçados a criar sua entidade nacional, o que aconteceu durante o Congresso de 2015, quando foi oficialmente anunciada a Associação Brasileira dos Representantes de Calçados, Bolsas e Acessórios (Abrecal).

Para dar ao Congresso uma gestão cada vez mais profissional, abrindo espaço, inclusive, para outras ações na área da informação especializada, a Couromoda criou, em 2001, o Fórum Couromoda, que passou a coordenar as relações entre a feira e o varejo e a organizar o próprio Congresso, além de inúmeras apresentações feitas a fabricantes nos polos industriais e para o varejo em várias cidades brasileiras.

Atualização, evolução e atenção
Respondendo pela direção e organização do Congresso por 19 anos (desde ano 2000), entendemos que o evento manteve sua importância porque nunca perdeu de vista que o mercado é uma estrutura dinâmica, em constante mudança e que a forte invasão das tecnologias digitais exige atualização, evolução e atenção redobradas.

A forma e as técnicas utilizadas para vender sapatos de poucos anos atrás estão distantes das necessidades atuais de quem compra e de quem vende. Se não houver efetiva conexão com essa realidade, haverá muitas dificuldades para sobrevivência. É exatamente por isso que o Congresso se mantém atual e contemporâneo: porque seus temas e propostas acompanham a evolução do mercado e das novas relações comerciais que envolvem fabricantes, lojistas, representantes e profissionais de todo o setor. Assim, conquistou reconhecimento do mercado por abrir o debate sobre novas tendências e realidades, identificando seus impactos na gestão e no giro dos estoques, do caixa, na formação dos preços, etc. Dentro desse contexto, é importante recordar que nosso varejo teve que aprender, recentemente, a comprar, estocar e a vender moda, o que exige novas formas de gestão.

O Congresso vem caminhando junto com os lojistas, trazendo para o palco temas que têm como objetivo contribuir para o crescimento e para o desenvolvimento sustentável do varejo. Afinal, basta citar aqui uma frase que vem sendo repetida ao longo de todos esses anos: “Não há indústria forte, nem mercado interno forte, sem um varejo forte!”.

Airton Manoel Dias
Diretor do Fórum COUROMODA