Home > Notícias
11/08/2021

Couromoda é uma das referências do lojista Pedro Paulo de Abreu, da Carioca Calçados

Em seus 36 anos de atuação no varejo de calçados de Santa Catarina, o lojista Pedro Paulo de Abreu, diretor Carioca Calçados, com sede em Florianópolis e 20 unidades em cidades da região, nunca deixou de estar presente na Couromoda. A exceção foi em 2021, devido à pandemia. Em janeiro de 2022, ele e sua equipe de compras estarão novamente no Expo Center Norte, em São Paulo.

“A Couromoda é uma de nossas referências para compras e informação e, sem dúvida, vamos estar presentes na próxima edição. Aliás, quem é do ramo tem que participar”, afirma. Para Abreu, a estar na feira é extremamente importante para conhecer e adquirir as novas coleções dos fabricantes de calçados e acessórios e, também, participar de palestras sobre temas que têm impacto sobre as atividades das lojas.

Depois de um período de retração, as vendas da Carioca Calçados vêm crescendo nos últimos meses. “A reação começou em maio e, desde então, tivemos três meses de frio e pouca chuva, o que é muito bom para o varejo de moda”, explica Pedro. O clima adequado, acrescenta, faz com que as pessoas saiam de casa e vão às lojas para comprar.

A rede catarinense realiza atualmente a sua liquidação de inverno, em que produtos pesados, como botas, podem ser adquiridos com descontos. Na semana passada, a comemoração do Dia dos Pais fez com que aumentassem também as vendas de produtos para o público masculino.

“Ainda estamos 3% abaixo dos números de 2019, mas acreditamos que será possível fechar o ano no positivo”, afirma Pedro Paulo de Abreu. A aposta do lojista para a recuperação ao longo do segundo semestre é a demanda reprimida. Ele explica que muita gente vem economizando desde 2020 e pretende gastar o dinheiro em viagens e na compra de produtos de moda.

“Sapatos e roupas estão entre os segmentos à frente nas intenções de compra para os próximos meses”, afirma Pedro, destacando que, além disso, o avanço da vacinação e a maior circulação de pessoas favorecem o consumo.