Home > Notícias
24/07/2020

Empresários do setor de couros & componentes acreditam em coleções mais básicas e versáteis

A pandemia reduziu significativamente a produção, mas não paralisou o processo de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos dos curtumes e dos fabricantes de componentes. Isso indica que as indústrias de calçados, bolsas e acessórios terão novas opções para o desenvolvimento das coleções que serão lançadas em janeiro, na Couromoda 2021, mas com perfil mais básico do que em outros anos. Isso foi o que enfatizaram os participantes do Conexão COUROMODA, realizado quarta-feira, 22, que também revelaram que as suas respectivas empresas registram um aumento do volume de pedidos em julho, demonstrando que a retomada das atividades da cadeia produtiva está em curso.

O novo CEO da Caimi & Liaison, Carlos Bremer, afirmou que a empresa – especializada em laminados de PU para calçados, bolsas e acessórios – vai apresentar em breve o catálogo de lançamentos para o inverno 2021 e está otimista em relação ao comportamento aos meses seguintes. “A moda vai continuar sendo o motor do consumo das pessoas, possivelmente com uma adaptação aos produtos com perfil mais básico e usuais”, explicou. Bremer também fez referência à digitalização da comunicação da empresa com o mercado e ao aumento do número de variáveis nas relações comerciais.

Para o diretor de Couros Bom Retiro, Gilmar Harth, o consumo de produtos mais padronizados vai predominar na retomada da economia, em detrimento daqueles com caráter mais diferenciado. “Haverá pouca variação de cores na próxima estação, mas, em contrapartida, os produtos terão alta qualidade e conceito de sustentabilidade, o que permite uma maior tranquilidade às vendas das empresas e atende aos novos hábitos de consumo das pessoas surgidos durante a pandemia”, define.

Outro participante do Conexão Couromoda, Gustavo Dal Pizzol, disse que o Grupo Top Shoes Brasil, que atua do desenvolvimento de produtos para outras marcas à representação de tecidos e cabedais prontos, prevê o crescimento do consumo de produtos híbridos (que podem ser usados em diferentes ocasiões) e a prevalência por mais algum tempo do consumo sustentável. “Os novos hábitos do consumidores estão mudando o cenário, em que cada vez mais ganharão destaque as novas formas de vendas, a multicanalidade, a interação entre toda a cadeia produtiva, as novas ideias e a capacidade de reinvenção”, finalizou.

Assista abaixo a íntegra do Conexão COUROMODA: