Home > Notícias
23/08/2019

Crise na indústria calçadista argentina se agrava ainda mais

Sapato argentino em crise: 9 mil postos de trabalho perdidos desde 2015, sendo 3 mil apenas em 2018. Estes são os números apresentados por Agustín Amicone, secretário geral da UTICRA, o sindicato dos trabalhadores da indústria de calçados do país. "Para definir a situação que estamos passando, posso dizer que, na melhor das hipóteses, a indústria de calçados sofre", afirmou o sindicalista.

Entre as causas que levaram ao declínio estão a crise econômica que atinge toda a Argentina, a liberalização das importações de produtos finalizados, a queda do consumo no mercado interno e a inflação constante. Várias marcas argentinas agora preferem as importações à produção.

"O setor se tornou um cemitério industrial", afirmou Amicone, que continua: "Vai nos custar muito sair dessa recessão profunda ou, ao menos, fazer uma pausa". Entre os símbolos da crise argentina está a Alpargatas, agora de propriedade brasileira, mas com diversas fábricas na Argentina. A empresa fechou três unidades recentemente. Tinha 3.700 funcionários em 2015 e hoje tem menos de um terço disto.

Leia também:
Dono da Zara, grupo Inditex a toda velocidade!
Della Valle & Mr. Bags retomam parceria de sucesso para coleção limitada
Grupo Pentland alça voo: receita aumentou 38,8%, chegando a 5,1 bilhões de libras
Desert Boot, um ícone atemporal e unissex para todas as ocasiões