Home > Notícias
04/03/2021

Dicas para o varejo em tempos de restrições e portas fechadas | Por Cláudia Cristina Araújo

Em tempos de isolamento social, fica bem difícil vender com a loja fechada! Fico aqui pensando em como ajudar as lojas a movimentar em formas criativas suas mercadorias. Afinal, de alguma forma, temos todos que dar um jeito de seguir em frente (sem desobedecer às orientações dos órgãos de saúde). Então vamos lá para algumas dicas:

Aposte nas redes sociais
Então, que tal postar fotos de algumas das suas peças nas redes sociais das suas lojas? Publique, envie para clientes, e é claro que já está fazendo isso, mas utilize um pouco de humor se puder, neste momento em que tudo está meio pesado o humor ajuda a relaxar e você ganha com a sua marca.

Aposte na criatividade
Use sua criatividade e faça postagens que aproximem sua loja dos clientes de forma leve e descontraída. O momento agora pede muita criatividade e até uma certa dose de humor, mas com responsabilidade.

Aposte no relacionamento
Certamente, pelo menos de alguns clientes, você tem um bom conhecimento sobre o seu consumo, principalmente dos que geralmente compram na sua loja. Aposte nesse conhecimento para vender com a loja fechada.

Muita gente está trabalhando em home office, então, por que não provocar os seus clientes para vender algo vinculado? Você pode fazer anúncios do tipo: “pra você sair bem na vídeo-chamada”, por exemplo (sempre usando o bom humor, mas com respeito). Isso serve tanto para moda, quanto para cosméticos, acessórios e muitos outros produtos de uso pessoal.

Afinal, é provável que muitas de nossas relações e encontros ficarão apenas viáveis, pelo menos por um tempo, através de vídeo chamadas, e ninguém vai querer estar parecendo mal nelas, não é? Incentivar as mulheres a testarem makes no tempo ocioso também é uma boa opção.

Contrate um entregador ou um serviço de entrega/delivery
Isso é fundamental. A circulação, na maioria dos lugares, não tem restrições para serviços de entrega então, é importante fazer contato com algum tipo de serviço na sua cidade e vender com a loja fechada. Vale lembrar que as entregas não têm contato com o destinatário, ou seja, é deixado a porta da residência e avisado.

Os produtos devem ser bem embalados e as embalagens esterilizadas. Recomenda-se que seja enviado com algum bilhete que possua instruções de descarte da embalagem imediatamente. É importante que você direcione o foco para sua própria cidade, evitando problemas com entrega e outros contratempos que possam surgir. Aproveite para ajustar seu sistema “vendas com a loja fechada”.

Negocie com fornecedores
Como falamos antes, estamos todos no mesmo barco. É um bom momento para verificar como anda seu estoque e, segurar alguns pedidos feitos anteriormente, se for o caso, deixá-lo para um período futuro. Também é necessário negociar prazos e pagamentos e, principalmente, verificar o que você tem em estoque para a venda.

Aposte em promoções
Depois de encontrar o canal de venda e programá-lo direitinho, é fundamental que você tenha algum tipo de competitividade, pois é melhor perder um pouco do lucro do que não ter nenhum. Promoções sempre atraem consumidores, mesmo em momentos como esse. Todos têm muito mais tempo de navegar sobre muitos produtos e pesquisar preços, então a promoção se faz necessária para atrair a atenção destes consumidores.

Além disso, passado o consumo da avalanche de notícias sobre a pandemia, as pessoas tendem a tentar uma rotina um pouco mais tranquila em suas casas, voltando seus olhares para outros tipos de publicações.

Hora de pensar em ter um e-commerce
Se sua loja não tem um, talvez seja uma boa hora. Um e-commerce de fácil integração com seu sistema ERP pode ser uma saída para que você não volte para a sua loja daqui há algum tempo com centenas de produtos parados. Se antes ele não representava a maior porcentagem de vendas do varejo, agora, em alguns segmentos, é a única possibilidade de venda. O e-commerce será uma das únicas formas de compra permitidas neste período então, mesmo que você tenha resistido antes, agora é fundamental implantar um na sua loja.

Monte kits
As pessoas continuarão fazendo aniversário, as datas comemorativas continuarão existindo e os kits atraem os consumidores, principalmente por fugir de “ser algo simples” já que contêm mais de um produto e sempre agradam a todo o tipo de público. Além disso, ele é muito útil para que você vincule produtos de alta venda com outros de menor rotatividade, movimentando melhor o seu estoque.

Aposte em vale-presente
O vale-presente é sempre uma opção para o consumidor que não sabe o que quer dar de presente, mas acredita que em sua loja tem o tipo de item que vai agradar o presenteado. Neste caso, tem a vantagem de a pessoa poder retirar na sua loja depois (quando isso for possível), usá-lo no seu e-commerce ou até mesmo fazendo contato com a loja via redes sociais. A vantagem que o lojista tem, neste caso, é que o vale é pago antes, modificando apenas o modo de retirada.

Exemplo de entrega: Diga ao seu cliente que, se algum amigo(a) estiver fazendo aniversario, a loja faz questão de entregar o presente com uma linda embalagem e sem custo. Vale lembrar que as entregas não têm contato com o destinatário, ou seja, os produtos são deixados na porta da residência e o cliente é avisado.

Proteja o salário dos seus funcionários
Sabemos o quão difícil é manter os pagamentos em dia e esse material foi feito também para que suas vendas consigam manter seu negócio de pé. E isso inclui seus parceiros de trabalho. Pense que, da mesma forma que as pessoas compram de você porque recebem seu salário normalmente, eles também vão manter o seu consumo, fazendo com que todos nós possamos ajudar a economia girar. Em breve, daremos a volta e retomaremos ainda mais fortes.

Cláudia Cristina Araújo – CCA Treinamentos, parceira do Sindilojas-SP