Home > Notícias
10/05/2019

Em entrevista reveladora, Manolo Blahnik é taxativo: "há tantos sapatos horríveis!"

"Há tanto lixo por aí, tantos sapatos horríveis. Há sapatos da Balenciaga que parecem cavalos, ou melhor, para cavalos. Alguns deles parecem animais monstruosos. Realmente horrível”. Esta é uma uma passagem de uma longa entrevista que Manolo Blahnik deu a Anna Murphy, diretora de moda da The Times, na qual ele abordou vários tópicos relacionados à moda (em geral) e estilo (o seu próprio).

"Eu vi todos os tipos de sapatos, alguns exatamente como os meus, mas eles não são meus", diz Blahnik, referindo-se aos "muitos" que o imitam. O artigo não poderia deixar de incluir referências à série de TV Sex andthe City e à Madonna, que definiu os sapatos de Blahnik como: "Bonitos como fazer sexo, mas seus sapatos duram mais".

Segundo o designer, a altura perfeita do salto é de 50 mm ou alguns milímetros a menos porque são fáceis de usar, mas permitem o movimento do corpo. Blahnik, amante de luvas e chapéus, conta o início de sua carreira, do temido encontro com a jornalista e ícone da moda Diana Vreeland e diz que "não é muito fascinado pela sociedade atual".

E quando o jornalista pergunta como ele gostaria de ser lembrado, essa foi sua resposta: "Eu não poderia me importar menos", mas depois ele repensa: "Como aquele homem estúpido que fez sapatos para mulheres para torná-las mais felizes. Eu gostaria muito disso. Eu faço sapatos. Não é importante, mas para mim fazer sapatos é um veículo para fazer algumas pessoas felizes".

Leia também:
Veja as destaques para o inverno 2020 de Ferragamo, Dolce & Gabbana e Michael Kors
Surgem na Europa as modelagens que influenciarão o verão 2021 no Brasil
Vans lançará linha de roupas e calçados com tema de Harry Potter
Stella International: fugindo da China?