Home > Notícias
04/04/2019

Gabor completa 100 anos de sua origem celebrando o amor pelo sapato

A Gabor encerrou 2018 com faturamento de 377 milhões de euros, 3,3% abaixo dos 383 milhões de euros de 2017. O volume de pares de sapatos vendidos ficou pouco abaixo de 9 milhões de pares. A principal marca, a Gabor, alcançou 333 milhões de euros em vendas, sendo 51% a cota de exportação. A Camel fechou com 34 milhões de euros, enquanto as licenças contribuíram com mais 10 milhões de euros.

O número de empregados diminuiu de 3.472 para 3.377, dos quais 448 na Alemanha e quase 3.000 nas duas fábricas em Portugal e na Eslováquia. “Para os nossos parceiros de negócios, 2018 tem sido um ano muito movimentado, tanto a nível nacional como para exportação. Foi caracterizado por condições climáticas adversas e vários fatores extraordinários”, disse o CEO Achim Gabor.

Separadamente, o grupo de calçados de Rosenheim está comemorando seu século de atividade neste ano lançando o slogan “100 anos de amor por sapatos”. Suas raízes, na verdade, datam de 1919, quando Pio Gabor, avô do atual CEO, fundou a Slesia Strehlitz, uma loja de artigos de couro e calçados. Depois de Barmstedt, perto de Hamburgo, em 1949, foi fundada a fábrica de calçados femininos, que em 1966 mudou sua sede para Rosenheim, em Baviera.

Leia também:
Chineses comprarão cada vez mais luxo 'em casa'
Asics e Vivienne Westwood colaboram em coleção exclusiva
StockX, uma das plataformas de revenda mais famosas do mundo, elabora ranking com os três tênis mais caros
Tomorrow Shoes aposta em novas linhas e mantém perfil e proposta solidária