Home > Notícias
07/07/2017

Lei sobre rotulagem obrigatória dos calçados continua em discussão

Mas, quem tem medo deste 'made in'? Esta foi a pergunta da presidente da Assocalzaturifici, Annarita Pilotti, em Bruxelas, dirigida à Europa e à opinião pública para apoiar a lei sobre a rotulagem obrigatória dos calçados. “O 'made in' na Europa deve ser uma prioridade para a Itália. São 10 anos que se fala disto, mas, até agora, as negociações sempre levaram a resultados insatisfatórios. É possível que o Parlamento Europeu se expresse em grande maioria a favor da rotulagem obrigatória e o Conselho Europeu possa, contudo, nega à esta maioria o direito de uma lei justa e igualitária? Eu me pergunto: quem tem medo deste 'made in'? Agora, com a saída da Inglaterra da União Europeia, a opositora histórica, nos perguntamos se existem as condições para ter a maioria e passar a normativa”, declarou
Pilotti.

Também em Bruxelas, Annarita inaugurou a “Italian Shoes, European Footprint”, exposição organizada e promovida pela Assocalzaturifici em colaboração com a associação cultural Colosseum, realizada na sede do Parlamento Europeu. No centro da exposição, há uma visão panorâmica dos calçados que marcaram a história da moda ao longo dos séculos. A exposição é dividido em três seções que exploram a evolução das formas a partir das sandálias pré-hitóricas, os conteúdos artesanais dos sapatos italianos, o design e os materiais inovadores. Participam da mostra marcas como: Villa Foscarini Rossi, Pompei 2000, Casadei, Giuseppe Zanotti, Baldinini, Loriblu, Paciotti e Pollini.

Leia também:
O mercado de luxo e o e-commerce
Coach compra a Kate Spade e quer conquistar um publico mais jovem
Made in Italy: acordo com o Walmart
Vivarte começa a vender suas marcas
China faz mega apreensão de mais de meio milhão de tênis falsificados
What For aposta nas metrópoles da Europa