Home > Notícias
06/09/2018

Levantamento da APICCAPS mostra que produção mundial de calçados cresceu 2%, totalizando 23,5 bilhões de pares em 2017

Pesquisa realizada pela Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes, Artigos de Pele e seus Sucedâneos - APICCAPS, indica que, em 2017, a produção mundial de calçados voltou a crescer após uma baixa de dois anos. No ano passado, foram produzidos 23,5 bilhões de pares mundialmente, +2% em relação a 2016. Um aumento “bem longe dos +15,4% do período 2010/2014”, mas ainda significativo, afirmam os portugueses.

O Extremo Oriente continua sendo “a matriz calçadista do mundo”, somando uma fatia de 87% do total e, dentre esses, a China não se recuperou do recuo verificado nos últimos cinco anos (- 6%), mas manteve participação em relação a 2016 (+0,2%).

Com relação ao consumo, explica APICCAPS, “em 2017 a Índia superou os Estados Unidos no ranking dos maiores compradores de calçados”, que continua liderado por Pequim. A análise da tendência do preço médio de exportação é significativa. Em 2017, o custo do par de sapatos cresceu 3%, atingindo um valor recorde de 9,18 dólares por par. Um valor que mostra como na última década o preço médio de exportação aumentou 40% no geral e 60% em relação ao calçado produzido na Ásia.

A Europa se sai bem em termos de exportações, atingindo sua maior participação de mercado na década: 13,8% em volume, o que significa uma participação de 36,7%, a maior porcentagem dos últimos seis anos.

Leia também:
Steve Madden versus YSL
Número reduzido de expositores coloca em xeque a feira espanhola Momad Shoes
Efeito Brexit: tradicional empresa Florida deixa a Grã-Bretanha
Crocs fecha suas duas últimas unidades produtivas, no México e na Itália