Home > Notícias
29/10/2018

Líderes empresariais do setor calçadista otimistas com a eleição de Bolsonaro para presidente do Brasil; reformas são prioritárias

A indústria e o varejo brasileiro de calçados comemoram a vitória de Jair Bolsonaro à Presidência da República. Grandes líderes empresariais ouvidos pela reportagem do portal Couromoda, enfatizam, porém, a necessidade de reformas estruturais para a geração de empregos, a devolução da confiança ao consumidor e a retomada do consumo e do crescimento econômico.

“A eleição de Jair Bolsonaro já está dando uma reação forte e positiva no mercado. Ela destrava a economia e faz com que o empresariado retome projetos que vão movimentar a indústria, o varejo e o setor de serviços. Isto nos leva a prever uma forte melhoria das vendas neste Natal, trazendo otimismo e confiança ao nosso setor. Superado o processo eleitoral, a indústria começa a definir suas coleções para estar presente na Couromoda, que deve ser a feira da retomada econômica", avalia o Fundador e Presidente da COUROMODA, Francisco Santos. "O Brasil é maior que a crise e esta guinada na política nos leva à certeza de que, pacificados os ânimos, o cenário de otimismo vai se fortalecer com o retorno da confiança", complementa.

Segundo o Diretor Geral da COUROMODA, Jeferson Santos, o Brasil se prepara para um grande ano com uma nova esperança para 2019. "Com um novo presidente, ânimo renovado, e com uma nova forma de administrar este grande país , já estamos vendo o início da retomada econômica, que gradativamente impulsionará novos investimentos, novos empregos e movimento maior do mercado calçadista e do varejo brasileiro", avalia.

"Em janeiro próximo, a Couromoda continuará seu sucesso juntamente com seus expositores, lojistas de todo território nacional e importadores de todas partes do mundo, mostrando as novas coleções, abastecendo lojas do país e também no exterior, apostando na administração do novo governo. Sucesso e crescimento nos próximos quatro anos, este será o foco do nosso trabalho!", completa Jeferson.

Confira os depoimentos de outros importantes líderes setoriais >

"A economia deve melhorar porque o presidente eleito em seu plano de governo propõe, entre outras medidas, reduzir a máquina pública, manter o teto de gastos do governo, criar um ambiente de liberalismo econômico - não restrito apenas ao Mercoul -, radical simplificação do sistema tributário nacional, desburocratização e o fortalecimento dos municípios. Bolsonaro com sua equipe nos traz a expectativa de que implementará as mudanças necessárias, em consonância com o Congresso. O fato de ser sido eleito um novo governo, não significa solução dos problemas, a quebra de paradigma necessita a continuação do apoio da população e principalmente a disposição do Congresso em estar apoiando esta mudanças, afinal o problema é nosso e não só de um governo eleito. Elegemos um novo presidente por vias democráticas. Agora é nosso dever continuar apoiando-o, deixando de lado as ideologias."
JOSÉ CARLOS BRIGAGÃO DO COUTO
Presidente do Sindicato das Indústrias de Calçados de Franca - Sindifranca

"Esta foi uma das eleições mais importantes da história do Brasil e venceu o candidato que representa o resgate de valores e princípios tão caros ao Brasil, e que trará a segurança de volta. A expectativa é muito grande e positiva no retorno do consumo por parte das famílias, movimentando o comércio e a indústria e dando novo fôlego a economia. Estamos acreditando no novo governo, que deve montar uma equipe com isenção e embassada na meritocracia. Isso dará credibilidade e permitirá as reformas urgentes, como a da Previdência e a Fiscal, que precisam sair do papel nos seis primeiros meses da gestão de Bolsonaro"
MARLIN KOHLRAUSCH
Presidente da Bibi Calçados (Parobé/RS)

A eleição de Bolsonaro, em nossa avaliação, é uma injeção de ânimo na população e nos empresários que deverá trazer resultados positivos para o país nos próximos anos. Nos últimos anos, infelizmente, o consumidor tinha medo de consumir e o investidor tinha medo de investir. Agora, inicia-se uma nova etapa. O presidente eleito poderá efetuar as mudanças necessárias, como enxugar a máquina pública e estabilizar a moeda. Aliás, a estabilização do dólar nas últimas semanas é um indicativo de que o mercado vê com bons olhos a vitória de Jair Bolsonaro. Além disso, o futuro ministro da Fazenda, Paulo Guedes, é um homem com uma visão empreendedora moderna e, acreditamos, saberá fomentar a geração de emprego e renda e fazer o Brasil voltar a crescer.”
ALMIR MANOEL ATANÁSIO DOS SANTOS
Presidente do Sindicato das Indústrias de Calçados de São João Batista/SC

“A vitória é excelente e nos dá muita esperança de termos dias melhores para o nosso setor nos próximos anos. Trabalho será cada vez mais palavra de ordem e deveremos ter os primeiros resultados positivos dentro de seis meses a um ano ou até mais tempo. A estabilização da moeda já nos permitiu alguns avanços no segmento infantil, como a aquisição, pelas famílias, do segundo par conforme a situação de uso. Acreditamos que, com o aumento do poder aquisitivo e a volta da confiança aos lares brasileiros, isso possa melhorar ainda mais.”
SÉRGIO GRACIA
Diretor comercial da Kidy – Birigüi/SP


““A Ablac avalia como positiva a eleição de Jair Bolsonaro para a presidência da República, cujas propostas para as áreas econômica, social e política, entre outras, estão em sintonia com o entendimento do varejo brasileiro de calçados.Pelo fato de ter sido eleito com amplo apoio da classe empresarial e da maioria da população, o novo presidente, a partir de 1º de janeiro de 2019, poderá realizar as reformas necessárias, sobretudo no sistema econômico vigente. Temos um conjunto de reivindicações que, no momento adequado, apresentaremos ao novo governo.”
MARCONE TAVARES
Presidente da Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados (Ablac)

“A vitória de Bolsonaro é uma mudança importante na história política do país, com o fim de um modelo político em que a população não acreditava mais. As empresas passam a enxergar uma melhora nas condições de investimento, mas muitas mudanças precisam ser feitas imediatamente. Já no primeiro ano, será preciso concluir as reformas fiscal e previdenciária, por exemplo, para que elas tenham reflexos sobre a geração de empregos, as atividades como um todo e os resultadosdas empresas nos anos seguintes.”
ANTONIEL MARRACHINE LORDELO
Grupo Azul Calçados/SP


“A vitória nos dá esperança e novo ânimo para investir e fazer o melhor em nossas empresas. Foram muitos anos de governos de esquerda que deixaram como legado retrocessos em todos os segmentos. Nos últimos dias, o dólar baixou a bolsa de valores subiu, reflexos do otimismo que começa a tomar conta de nosso país. Acreditamos que teremos a partir de janeiro um governo liberal e progressista.”
CARLOS AJITA
Grupo Casas Ajita/PR


"Agora temos condições de ir frente e fazer um País melhor para todos os brasileiros. O varejo de calçados, assim como os demais setores, vê com bons olhos a eleição de Jair Bolsonaro e projeta a volta do crescimento.”
MÁRIO ZANATTA
Gabriela e Studio Z Calçados – Palhoça/SC


“O mercado e o setor produtivo esperam um novo governo que coloque de forma clara as medidas prioritárias e suas diretrizes sobre a política econômica. Além de promover ajustes fiscais, reduzir seu grau de interferência, possibilitar as reformas nas áreas tributária, previdenciária e nos gastos públicos e diminuir a burocracia, estimulando o ambiente de negócios.”
ABRAM SZAJMAN
Presidente da Fecomércio/SP

“Cumprimentamos o presidente eleito Jair Bolsonaro, mas destacamos que seu governo terá que reduzir a burocracia e simplificar os processos que envolvem abertura, funcionamento e inovação das empresas. Além do mais, é fundamental avançar no desenvolvimento de políticas relacionadas à segurança pública, à infraestrutura e ao acesso a crédito, privilegiando os empreendedores e, consequentemente, toda a sociedade brasileira.
JOSÉ CÉSAR DA COSTA
Presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL)