Home > Notícias
01/11/2015

Ministro do Turismo defende iniciativas para incentivar o desenvolvimento do setor no País

Com uma plateia formada por 374 empresários e autoridades, o ministro do Turismo Henrique Alves e o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, defenderam iniciativas para incentivar o desenvolvimento do setor no País, em almoço-debate promovido pelo LIDE - Grupo de Líderes Empresariais.

O evento, que teve como tema “Os projetos para o desenvolvimento do turismo brasileiro”, ocorreu nesta segunda-feira (26), no Hotel Grand Hyatt, na capital paulista, e teve Francisco Santos, presidente da Couromoda, na mesa debatedora. Também estiveram presentes no almoço o deputado federal e presidente da Comissão de Turismo da Câmara, Alex Manente (PPS-SP); o secretário de Estado do Turismo de São Paulo, Roberto Lucena; o presidente da São Paulo Turismo (SPRuris – Empresa de Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo), Alcino Reis Rocha; e o chairman of the Board do LIDE, Luiz Fernando Furlan.

João Doria, presidente do Comitê Executivo do LIDE, destacou a importância do turismo para a economia do país. “Em um cenário de crise econômica e desvalorização cambial, o turismo é um dos poucos setores que consegue transformar desvantagens em vantagens, gerando receitas e empregos ao injetar bilhões na economia”, salientou. 

O ministro Henrique Alves destacou números que revelam a magnitude do setor: “O Brasil é a nona economia do turismo no mundo; o 5º maior item da balança de exportações brasileiras; e o País tem o 3º maior mercado de aviação doméstica do mundo – 206 milhões de viagens domésticas foram realizadas em 2014, um recorde em sua história. O Brasil também está entre as dez nações no mundo que mais sediam eventos com rotatividade internacional, sendo a única da América Latina nessa condição, segundo a ICCA - International Congress and Convention Association. Nosso turismo cresce mais que a economia do Brasil, mas precisa ser respeitado e reconhecido, devemos investir no turismo que tem um grande potencial e ainda é pouco explorado”.

Números do turismo
O setor representa, atualmente, 3,7% do PIB, segundo o IBGE, empregando direta e indiretamente mais de 10 milhões de pessoas. Segundo a OMT - Organização Mundial do Turismo, no total, o segmento movimentou globalmente mais de US$ 1 trilhão no ano passado.

Em setembro deste ano, as receitas de estrangeiros em viagem ao Brasil ficaram estáveis (US$ 486 milhões), na comparação com o mesmo período de 2014 – de janeiro a setembro, eles gastaram US$ 4,333 bilhões, uma queda de 18,99% ante ao igual período de ano passado. Enquanto isso, também de janeiro a setembro de 2015, os gastos dos turistas brasileiros no exterior chegaram a US$ 14,139 bilhões. A - apesar do vulto deste último montante, trata-se de uma queda 27,78% na comparação com o mesmo período de 2014.

Turismo de negócios
Francisco Santos, presidente da Couromoda; e Armando Arruda Campos Mello, presidente executivo da Ubrafe, perguntaram ao ministro quais os projetos que o governo traz para os setores de feiras e eventos.

O ministro reconheceu a importância desses setores para a economia do país, mas se desculpou pelo fato do seu ministério não ter uma participação efetiva nesses setores. Quanto à privatização do Anhembi, Henrique Alves disse que o projeto foi apresentado e terá continuidade em seu governo.  Ao final do almoço, Armando entregou ao ministro e a o presidente da Embratur o Calendário da Ubrafe de Feiras 2016.

Olimpíadas Rio 2016
Para aproveitar este momento de queda cambial do real em relação às moedas estrangeiras, especialmente o dólar e o euro, o ministério investe em campanhas no exterior e, em âmbito doméstico, uma intitulada “Viaje pelo Brasil” – segundo o ministro, entre os poucos mais de 200 milhões de brasileiros, 62 milhões estão optando por usufruir das atrações do próprio país, número que demonstra o potencial de desenvolvimento do turismo interno.  

Segundo o ministro, o governo também está apostando nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016 para intensificar a promoção do Brasil como destino turístico. Em artigo recentemente publicado no portal de notícias Huffington Post, o ministro convida os americanos a participarem dos Jogos na Cidade Maravilhosa – no texto, o ministro ressalta a isenção unilateral de vistos para os moradores dos Estados Unidos em caráter excepcional no ano olímpico, aprovada na Câmara dos Deputados como forma extra de atrair os turistas americanos.

Liberação de vistos
Outro ponto abordado pelo ministro foi a liberação de vistos. “Vou lutar junto à presidente Dilma Rousseff pela liberação dos vistos para estrangeiros no País, e o primeiro deles será para os  cidadãos norte-americanos. Além dos Estados Unidos, já estamos em tratativas com a Austrália, o Japão e a China”, anunciou Alves. 

Para o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, reciprocidade é importante, mas o interesse nacional é mais ainda, enfatizando a necessidade da retirada de vistos para os americanos e turistas de outras nações.

Defensor da parceria entre os setores público e privado, Lummertz destacou que o governo necessita da classe empresarial para construir uma nova agenda para o turismo. “Precisamos trabalhar para criar um ambiente de negócios favorável para a consolidação dos empreendimentos e projetos turísticos no País como forma de estimular o nosso desenvolvimento socioeconômico”, afirmou o catarinense, que tomou posse como presidente da Embratur em 2 de junho passado – antes, ocupava o cargo de secretário Nacional de Políticas do Turismo. Ele ainda afirmou que quer incentivar a constituição de uma agência para o desenvolvimento do turismo, nos moldes da Apex-Brasil. “Temos muito potencial de crescimento. Todos nossos parques nacionais recebem anualmente 6,4 milhões de pessoas, brasileiras ou não, a mesma quantidade de turistas estrangeiros que o País registrou no ano passado”, exemplificou Lummertz.

Segundo o Fórum Econômico Mundial, o Brasil é considerado a nação com maior potencial turístico em recursos naturais no mundo, e parte desta riqueza está protegida em áreas de conservação em 71 parques nacionais. “Temos que explorar tudo o que o Brasil tem de bonito, suas praias, seus parques e toda a nossa beleza natural. Quantos “Cancuns” podem ter em nosso país?”, disse o ministro, que contou que está costurando um projeto de lei para criação de áreas especiais de turismo em localidades litorâneas do Nordeste, por exemplo. 

Convidados Couromoda
A convite da Couromoda estiveram presentes: Armando Arruda Campos Mello, presidente executivo da Ubrafe (União Brasileira de Promotores de Feiras); Marcelo Vital Brazil, presidente do Conselho de Administração da Ubrafe; Jorge Alves de Souza, presidente do Sindiprom (Sindicato das Empresas de Promoção, Organização e Montagem de Feiras, Congressos e Eventos do Estado de São Paulo) e diretor-superintendente do Grupo Couromoda; Sérgio Medina Pasqualin, presidente da Academia Brasileira de Eventos e Turismo; Alexandre Marcílio, presidente do Transamérica Expo Center; e Arthur Repsold, presidente do Rio Centro S.A. e do São Paulo Expo.

Sobre o LIDE
Fundado em junho de 2003, o LIDE - Grupo de Líderes Empresariais possui doze anos de atuação. Atualmente tem 1.700 empresas filiadas (com as unidades regionais e internacionais), que representam 52% do PIB privado brasileiro. O objetivo do Grupo é difundir e fortalecer os princípios éticos de governança corporativa no Brasil, promover e incentivar as relações empresariais e sensibilizar o apoio privado para educação, sustentabilidade e programas comunitários. Para isso, são realizados inúmeros eventos ao longo do ano, promovendo a integração entre empresas, organizações, entidades privadas e representantes do poder público, por meio de debates, seminários e fóruns de negócios.

Momentos do almoço-debate do LIDE !!




Crédito fotos: Fredy Uehara / Uehara Fotografia