Home > Notícias
14/11/2019

Nike X Skechers: segue a batalha nos tribunais


Nova vitória legal, a terceira, para a Skechers contra a Nike, que a acusou de falsificação. De fato, pior. De acordo com a The Fashion Law, essa última causa não só destacou as semelhanças entre os vários modelos de tênis, mas também o fato de que, de acordo com a Nike, a Skechers teria construído todo o seu modelo de negócios roubando designs de outras marcas. A prática também teria um nome: Skecherizing. A Nike aponta diretamente para o CEO da Skechers, Robert Greenberg, que lideraria essa estratégia.

Por enquanto, porém, a Skechers está certa. O juiz-chefe da Comissão de Comércio Internacional, Charles E. Bullock, não encontrou nenhuma violação da entressola de Chuck Taylor da Converse pelos modelos Skechers Twinkle Toes e Bobs. Nem de qualquer outra linha de produtos da Skechers. “Estamos muito satisfeitos que o juiz Bullock tenha reconhecido que a Skechers está usando esses projetos muito antes da Converse adquirir direitos de marca”, declarou Greenberg em comunicado.

Enquanto isso, a Skechers Estados Unidos anunciou que os ganhos e as vendas do terceiro trimestre de 2019 excederam as expectativas dos analistas. A marca Manhattan Beach, na Califórnia, registrou lucro ajustado por ação de 71 centavos, um aumento de 22,4%. E viu as receitas aumentarem em 15,1%, para US$ 1,35 bilhão, mais do que as previsões em US$ 1,34 bilhão.

Leia também:
LVMH vai comprar a Tiffany?
Puma: até setembro, lucro operacional cresce 28% e chega a 300 milhões de euros
Falsificações de tênis prosperam nos Estados Unidos e preocupam marcas
Moda circular: marca francesa JM Weston recompra sapatos, os reforma e volta a comercializá-los