Home > Notícias
24/06/2020

Exportações de calçados cresceram 7,5% em reais, em 2019

Mesmo tendo registrado queda de 0,4% em dólares ao longo do ano passado (US$ 972 milhões), as exportações brasileiras de calçados tiveram um incremento de 7,5% em reais (R$ 3,8 bilhões), no comparativo com 2018. O fato ocorreu em função da valorização da moeda norte-americana sobre a moeda brasileira, o que manteve a rentabilidade dos exportadores. Estes e outros dados estão detalhados no Panorama das Exportações de Calçados, publicação desenvolvida pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados).

Além de dados das exportações de calçados no ano de 2019, a publicação, desenvolvida anualmente pela entidade calçadista, detalha embarques por origem, destino, tipo de produto, por materiais predominantes, entre outros. "O objetivo do Panorama é auxiliar empresas na tomada de decisões e estratégias para o curto e médio prazos, além de servir como um meio de consulta para profissionais e estudantes da área ", ressalta a coordenadora de Inteligência de Mercado da Abicalçados, Priscila Linck.

Análise
Segundo Priscila, em 2019 as exportações de calçados foram influenciadas, sobretudo, por dois fatores: a guerra comercial entre Estados Unidos e China e a crise política e econômica na América do Sul, região de destino de mais de 45% dos embarques de calçados brasileiros. Paradoxalmente, a influência da guerra comercial entre as duas maiores potências mundiais teve influências positivas, de incremento dos embarques brasileiros para os Estados Unidos, e negativas pelo fato de os chineses acabarem "desovando" seus produtos em outros mercados, acirrando a concorrência com o produto verde-amarelo. "Se por um lado, tivemos um aumento da procura pelos nossos calçados por parte dos compradores norte-americanos, especialmente para fugir das altas tarifas de importações adotadas pelo governo de Donald Trump, por outro lado tivemos que competir com calçados chineses em outros mercados importantes, especialmente na América do Sul", explica Priscila.

Em 2019, o principal destino das exportações brasileiras de calçados foi os Estados Unidos, para onde foram enviados 12 milhões de pares, que geraram US$ 199 milhões, incrementos de 19,3% em dólares e de 11% em volume ante 2018. O segundo destino do calçado brasileiro foi a Argentina, para onde foram embarcados 10,1 milhões de pares por US$ 104,9 milhões, quedas de 24,9% em valores e de 14,4% em volume na relação com 2018.

Projeções
Para 2020, em função do alastramento da pandemia do novo coronavírus, a projeção da Abicalçados é que uma queda entre 22,4% e 30,6% nos embarques para o exterior, resultado que retornaria o setor aos patamares da década de 1980. "Existe uma retração muito grande no consumo mundial, de mais de 20%, o que deve impactar severamente nas exportações de calçados. Além dessa queda, somam-se problemas logísticos e também a concorrência com os calçados asiáticos no exterior", avalia Priscila.

O Panorama das Exportações de Calçados está disponível gratuitamente para download no site http://abicalcados.com.br/publicacoes/panorama-das-exportacoes.