Home > Notícias
25/09/2018

O futuro dos negócios

A revolução provocada pelas tecnologias emergentes, alimentadas pelas possibilidades criadas através da evolução digital, aumenta a velocidade e a escala de mudança nas empresas, colocando os modelos tradicionais de negócios em xeque e criando uma disruptura sem precedentes, com organizações centenárias dando lugar a empreendimentos recém criados.
Grandes empresas experimentam estruturas e modelos pontuais de startup enxuta para avançar em soluções rápidas e eficazes, onde o direcionamento é dado pelo conhecimento e não pela hierarquia.

A IOT - Internet das Coisas (Internet Of Things) refere-se a uma revolução tecnológica que conecta ferramentas, máquinas e equipamentos na indústria e com os mais variados itens de uso doméstico, através de bilhões de sensores instalados nos mais diversos aparelhos ligados à rede mundial de computadores - de roupas e calçados a eletrodomésticos - além de outros dispositivos como smartphones, computadores e tablets.

Em 2020 a previsão é que tenhamos 52 bilhões de sensores conectados - estamos falando de uma realidade muito próxima em que tais sensores tornam cada vez mais confortável a vida do consumidor.

A decisão de compra está nas mãos do consumidor que possui um supercomputador em seu bolso (smartphone) onde tudo está a um click de distância, fácil, rápido e sem barreiras. Ele permite pesquisar um produto, seu preço, condições de pagamento, demais informações técnicas ou onde encontrá-lo.

Um fator importante é que o consumidor quer saber informações sobre o produto a ser comprado, onde e como é produzido, qual é a sua pegada sustentável? Pense nisso: antes de mais nada sua empresa precisa ser verdadeira.

Num curto espaço de tempo empresas concorrentes estarão compartilhando máquinas, esteiras de produção, marketing e outras ferramentas, dando ocupação à parte ociosa da indústria. Às vezes estas colaborações criam novos modelos, oferecendo aos seus clientes novas alternativas, adotando modelos globais de colaboração, trabalhando e encarando o funcionamento prático do mundo off-line e on-line, mas atenção! A grande transição ocorrerá como num passe de mágica.
A transformação do formato atual certamente está ocorrendo a uma quadra do seu negócio ou virá do outro lado do mundo, mas existe uma única certeza: ela está em curso, e numa velocidade incrível.

As cidades sofrerão uma grande transformação, uma vez que a quantidade de lojas existentes hoje nas ruas não será mais necessária. O que fazer com estes imóveis?

Como empregar pessoas que estão no mundo offline em um novo mundo, o online, se elas não estão preparadas? A sociedade sempre se reinventou e encontrou o seu rumo, a maioria das profissões de hoje não existiam há 100 anos atrás, e da mesma forma as profissões do futuro serão criadas ao longo desta evolução.

Cada vez mais vamos prover o sustento de um número maior de pessoas, onde poucos trabalharão para sustentar muitos. Se tiver dúvidas, visualize os números dos beneficiários da bolsa família, superior a 23% da população brasileira.

A revolução da agricultura aconteceu há 10.000 anos e foi possível graças à domesticação dos animais, combinando a força destes com os seres humanos em benefício da produção, transporte e comunicação. Pouco a pouco houve o aumento da produção estimulando o aumento da população e possibilitando a criação de comunidades cada vez maiores e de grandes impérios.

A produção agrícola possibilitou as várias revoluções industriais, com a transformação da força muscular para a energia mecânica, momento em que a produção foi aumentada por meio da potência aprimorada da cognição.
Hoje estamos vivendo a revolução digital com impacto direto em tudo o que fazemos e/ou produzimos.

As feiras de negócios como mídia presencial de alto valor, continuarão a ser realizadas no mesmo formato ou sofrerão disrupção, impactando toda a sua cadeia produtiva?

É necessário testar modelos dentro da própria feira, tais modelos darão os rumos a serem seguidos.
Nosso grande desafio é tirar empresas que estão no 1.0 e levá-las para o 4.0 onde se encontram as empresas de excelência, pois esta transição precisa ser encarada com seriedade. As mudanças são vitais para a sobrevivência dos negócios, sejam eles B2B ou B2C não importa, você precisa estar embarcado.

As ferramentas para melhorar este processo estão ao alcance de nossas mãos, com soluções de baixo custo, alta produtividade e transparência.

Sua empresa é analógica ou digital? E como será o seu negócio daqui a treze meses?

Lembre-se... Ainda há tempo de mudar.

Jorge Alves de Souza
Diretor-Superintendente e cofundador do Grupo COUROMODA e Presidente do Sindiprom