Home > Notícias
10/05/2019

Stella International: fugindo da China?

Stella International está fugindo da China. A gigante chinesa de calçados, que produz, entre outros, a Clarks, a Ecco e a Timberland, registrou um aumento de 6,1% nas receitas no primeiro trimestre de 2019, chegando a 312,6 milhões de dólares. Entre janeiro e março, 12,7 milhões de pares de calçados (+2,4%) foram exportados a um preço médio de 24,20 dólares (+4,3%).

Segundo uma nota, o grupo continua registrando um aumento nos volumes de calçados esportivos de moda e uma demanda constante por calçados casuais e de moda. Moral da história: o sneaker continua a ser um motor de crescimento. Uma guinada que requer novas estratégias para proteger as margens.

Por causa disso, a Stella International, nos próximos meses, dará um novo impulso à mudança da China para outros mercados do Sudeste Asiático. Por exemplo, no Vietnã, onde a capacidade de produção na fábrica recém-construída perto de Hanoi será ampliada. Além disso, novos centros de produção fora da China serão colocados em operação.

"Embora o consumo global possa parecer robusto, há vários riscos para o desenvolvimento de negócios", disse Chen Li-Ming, presidente da Stella. "Estes incluem, em primeiro lugar, a disputa comercial entre os Estados Unidos e a China, sem esquecer o Brexit. Por isso, é particularmente importante continuar a fornecer aos nossos clientes produtos de qualidade e manter um nível estável de nossos calçados”.

Leia também:
Veja as destaques para o inverno 2020 de Ferragamo, Dolce & Gabbana e Michael Kors
Surgem na Europa as modelagens que influenciarão o verão 2021 no Brasil
Em entrevista reveladora, Manolo Blahnik é taxativo: "há tantos sapatos horríveis!"
Vans lançará linha de roupas e calçados com tema de Harry Potter