Home > Notícias
25/10/2017

Um futuro fascinante e desafiador foi apresentado na palestra do professor Gil Giardelli no Dia Couromoda - Sebrae RS

O Dia Couromoda - Sebrae RS – que integra a Semana do Calçado de Novo Hamburgo e as comemorações dos 45 anos da Couromoda – tratou do futuro do varejo e da indústria. O professor Gil Giardelli falou sobre a “Indústria 4.0”, apresentando diversos cases de inovações que deixaram entusiasmados os empresários e demais profissionais do setor que prestigiaram o evento. Antes, o arquiteto Júlio Takano palestrou sobre o "futuro do varejo" (leia matéria aqui). 

Professor nos cursos de Pós-Graduação e MBA na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e no Instituto de Ensino e Pesquisa em Administração (INEPAD) da Universidade de São Paulo (USP), Giardelli afirmou que o movimento denominado "Indústria 4.0" coloca no centro dos debates questões como os prazos para entrega ao mercado, que se reduziram e continuarão a se reduzir drasticamente, e a customização cada vez maior e mais aprimorada. “Estamos em um tempo em que se faz necessária a destruição criativa. Se você não fizer, alguém fará”, revelou, lembrando que estudos mostram que cerca de 430 pessoas no mundo têm a mesma ideia ao mesmo tempo. A diferença está em executar o projeto.

O futuro da indústria, na explanação de Giardelli, será volátil, incerto, complexo e ambíguo;  e as empresas precisam estar preparadas para esta realidade. Infelizmente, prossegue o especialista, o Brasil está na 79ª posição no ranking da inovação mundial, que engloba 127 empresas. "E isso exige maior agilidade nas mudanças futuras", ponderou.

Entre as tendências, alguns exemplos apresentados chamaram a atenção do público como o crescimento exponencial previsto para o uso das impressoras 3D e a tendência das novas gerações pelo não consumo de carne, aspectos que precisam ser avaliados para quem trabalha em qualquer setor, em especial na indústria. "Nos próximos anos, 70% das manafaturas serão feitas em casa, em impressoras em 3D. Hoje, um em cada três jovens se diz vegetariano e outro pretende ser em breve. Ou seja, o futuro tem que ser pensado prevendo estas e outras macrotendências", alertou.

No final da apresentação, o professor levou um robô que interage com os seres humanos e mostra de forma objetiva com será o futuro: integração entre a tecnologia e às demandas pessoais e humanas. Giardelli encerrou a palestra com uma mensagem de otimismo. “Apesar de todas as dificuldades atuais, eu digo: não tenham medo da inovação, do futuro e da tecnologia. A cada emprego que será fechado pelos avanços, outros 2,6 serão abertos. E o futuro trará mais fartura em vez de escassez e mais liberdade que restrições”, concluiu.

Coletiva de imprensa e coquetel
Antes das palestras, a diretoria da COUROMODA detalhou novidades do Preview 2018 (leia matéria aqui). Logo após as apresentações, foi oferecido um coquetel no qual empresários e demais profissionais do setor puderam confraternizar e trocar informações de mercado (leia matéria aqui).