Home > Notícias
11/05/2018

Cresce a relevância do Vietnã no segmento do calçado em nível mundial

Organizada pela ECV International com a colaboração da LEFASO, a associação de couro, calçados e artigos de couro no Vietnã, o 3º Encontro de Calçados do Vietnã foi uma importante oportunidade de discussão para mais de cem diretores de toda a Ásia. A partir dos trabalhos, ficou claro o papel cada vez mais importante do Vietnã na indústria global de calçados. Os principais clientes da indústria calçadista do Vietnã são os Estados Unidos (33% do total exportado), seguidos pela China (7%), Alemanha (6%) e Japão. No entanto, a presença de calçados vietnamitas agora é sentida globalmente e se tornará cada vez mais estabelecida.

De acordo com Diep Thanh Khiet, vice-presidente da Lefaso, o excelente desempenho da indústria calçadista e de couro no Vietnã continuará e terá um maior desenvolvimento nos próximos anos. Segundo o dirigente, importantes acordos comerciais com mercados como o Japão, a União Aduaneira da Rússia, Cazaquistão e Bielorrússia, Coréia do Sul e ASEAN - a associação das nações do Sudeste Asiático, a Parceria TPP-Trans Pacific e o acordo com a UE colaborarão para este cenário. "Outro fator fundamental para o desenvolvimento é o cenário interno, com 65% da população em idade ativa, o que garante uma oferta abundante de mão de obra", complementa.

Hoje, o Vietnã tornou-se o terceiro maior produtor mundial, com uma produção de 1,18 bilhão de pares, correspondendo a uma participação de 5,2% da produção mundial, e o segundo exportador apenas para a China, com 1,02 bilão de pares exportados, correspondendo a 7,4% de participação nas exportações mundiais.

Mesmo como mercado, o Vietnã está cheio de oportunidades. De acordo com a consultoria global A.T. Kerney, o país alcançou a sexta posição mundial do índice de desenvolvimento de varejo, com um crescimento de 7,7% em 2017. Atualmente muito fragmentado, o mercado vietnamita conta com 800 supermercados, 150 shopping centers, 9 mil lojas tradicionais e 2,2 milhões de varejistas: a presença estrangeira cresce notavelmente no setor de vestuário-calçados, que no ano passado viu a entrada de empresas internacionais como Zara, H&M e Uniqlo. Os analistas esperam que a exploração continue e que o varejo vietnamita suba para US$ 179 bilhões em 2020, 52% a mais que no ano passado.

Leia também:
Balanço de 2017 da Tempe aponta lucro, porém menor do que o de 2016
Adidas vai fechar muitas lojas em favor do comércio eletrônico
Arábia Saudita: desfiles de moda, mas...
Expo Riva Schuh prepara a 90ª edição celebrando o passado e projetando o futuro
Bally: da origem suiça ao controle chinês