Home > Notícias
11/07/2019

Vietnã: sim ao livre comércio com a União Europeia

A União Europeia e o Vietnã assinam o acordo de livre comércio (EVFTA), que promete aproximar ainda mais as duas regiões quando, em relação à indústria do couro, Hanói é ao mesmo tempo um grande exportador de calçados e interessante comprador de materiais acabados.

Ainda é preciso tempo para que o acordo entre em vigor. As negociações, iniciadas em 2012, terminaram em 2018. Em 30 de junho, Cecilia Malmström, comissária europeia do Comércio, assinou o texto com o ministro da Indústria do Vietnã. Agora falta a aprovação do Parlamento Europeu e, eventualmente, a dos Estados-membros individuais pela parte do acordo em relação aos investimentos diretos.

Segundo a Reuters, sobre alguns tipos de mercadorias, o percurso da liberalização ocorrerá em dez anos. Em 2018, o Vietnã (que já se beneficia do Sistema Generalizado de Preferências - GSP) exportou calçados por 16,2 bilhões de dólares: destes, 4,66 para os países do Velho Continente.

Segundo os líderes da Lefaso, a associação vietnamita de couro e produtos de couro, a EVFTA será uma excelente oportunidade de crescimento quando o país estiver entre os protagonistas globais da indústria de calçados. Não apenas para empresários vietnamitas. De acordo com o jornal South China Morning Post, muitos fabricantes de calçados de Pequim, que há anos atuam em atividades de deslocalização industrial off shoring em Hanói, estão de olho no cenário. Aqueles com a União Europeia como principal mercado de referência investirão ainda mais no Vietnã.

Leia também:
Estariam os saltos altos com os dias contados?
Marina Larroude deixa a vice-presidência da Barneys New York para liderar os negócios americanos da brasileira Schutz
Frida Kahlo & Vans: combinação aparentemente improvável, mas com resultado positivo surpreendente
Nike e um 4 de julho para ser esquecido